"> Uma mudança de paradigmas. Conheça a história da Xterráquea Patrícia
agua X terra

Xterráquea Patrícia Velasques. Uma mudança total de estilo.

xterráquea patrícia

Xterráquea Patrícia

Uma paixão que veio aos poucos. Essa é a história da Xterráquea Patrícia Velasques, também conhecida como Tita, com a Xterra. Ela, que trabalha com o marido Anderson, em uma van, confessa que o estilo adventure não era bem aquele com o qual ela estava acostumada.

Ela, que sempre viajou pelo Brasil, muitas vezes de caminhão, conheceu, por meio do marido, o mundo off-road. “De certa forma quem me apresentou este universo vasto, foi meu marido Anderson. Antes mesmo de comprar a nossa Xterra, já fizemos muitas viagens pelo Brasil”.

Rumo ao litoral

A primeira viagem se deu em 2011, de caminhão para Recife  e sertão de Pernambuco. Depois disso, conhecer vários destinos se tornou uma constante na vida do casal, que sempre esteve, principalmente, em cidades litorâneas “Nos outros anos conhecemos vários lugares turísticos como Santa Catarina,  Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Porto de Galinhas, em Pernambuco, Alagoas, Natal, entre outros lugares”, lembra Patrícia.

Desavenças

Apesar da parceria, nem sempre foi fácil escolher os lugares por onde iriam passar. A Xterráquea Patrícia Velasques nos conta que havia uma diferença entre os roteiros dela e o do marido.

Quando íamos escolher o destino e os roteiros sempre apareciam algumas desavenças, pois ele sempre queria conhecer lugares com referencia à natureza. Sempre eram rios, cachoeiras, por do sol e eu como viram acima na lista de viagens passadas, sempre queria a mesma coisa: praia, sol e mar. Era disso que eu mais gostava até então…

O começo da mudança

Nenhuma mudança de padrões acontece de uma hora para outra. No caso da Xterráquea Patrícia essa afirmativa se aplica totalmente. Depois de tantas viagens por praia, sol e mar, algo começou nela a despertar. E o local não poderia ser mais propício para isso: Bonito, no Mato Grosso do Sul. “Em 2015 mudamos os roteiros e fomos conhecer um pouco de natureza. Fomos para Bonito, no Mato Grosso do Sul. Admito que meus olhos começaram apreciar coisas novas, mas o litoral ainda estava grudado em mim…”, conta.

Dois anos depois, em 2017, o destino foi o Pantanal.  “Fomos  pescar ( ainda gosto desse esport até hoje). Pescar naquela época era o máximo de proximidade com a natureza que eu me permitia”, recorda.

A virada de chave da Xterráquea Patrícia

Mas a mudança total, a conversão da curitibana ao off-road se deu apenas em 2018, ou seja, 7 anos depois de começarem a viajar. A razão está escondida no interior do Tocantins e responde por Jalapão.

Foi em 2018 que o cenário mudou. Enfim fui conhecer o tão famoso Jalapão, que por muitas vezes e antes de ser famoso, era lembrado pelo meu marido (ele sempre falava deste lugar). Eu, é claro, não dava a mínima importância.  Eu nem fazia ideia de que esse maravilhoso lugar existia…

De lá para cá, a mudança foi total. Se antes queria as praias e o agito das cidades litorâneas, hoje Patrícia busca a paz da vida natural e o contato com o mundo adventure.  “Tenho costume de dizer que meu “day one” aconteceu no  Jalapão, que hoje, acreditem, é o meu lugar favorito. Foi amor à primeira vista, pois conhecer uns dos cenários mais lindos do nosso brasil é um privilégio. Foi onde eu descobri o meu amor pela natureza e o gosto pelo mundo off-road…”, conta.

Patrícia, Anderson e Xterra

Xterráquea PatríciaComo se vê, viajar não era problema para a Xterráquea Patrícia e seu marido. A bordo de seu micro-ônibus, todo equipado com geladeira, ar condicionado e comida para viajarem, eles encaravam qualquer parada. Mas, em 2018, tudo mudou. “Sentimos que o grande carro não estava nos atendendo como gostaríamos. A cada passeio sempre tinha um obstáculo diferente: estradas de chãos muito ruins, lugares com dunas, aonde só se poderia chegar com um carro 4×4…”, rememora.

Ela conta que havia até um sonho de ter um motorhome, mas o novo estilo de viagens parecia não ajudar nesse intento. Até que chegou o momento decisivo. “Em 2018 estávamos na Chapada Diamantina, na Bahia e aí caiu a nossa ficha. Se continuássemos como estávamos, não poderíamos  explorar lugares e territórios desconhecidos. Então tivemos que decidir: continuar daquele jeito ou comprar um carro 4×4”.

Alegria e dor

Xterráquea PatríciaA aquisição de um 4×4 passou então a ser um objetivo do casal, que decidiu comprar uma Xterra. Porém, para que isso acontecesse, foi preciso que a Xterráquea passasse por uma perda: a de seu estimado tio Vanderlei. “Foi a partir dai que começou a minha história com a Nissan Xterra. Comprei o carro com o dinheiro da herança que meu tio deixou pra mim”, recorda.

A dúvida sobre estar ou não fazendo o certo ao utilizar o dinheiro para esse intento assolou Patrícia por um bom tempo.

Será que essa era a coisa certa?, pensava.  Esse carro iria me fazer feliz? O desejo de ter um carro 4×4 por que eu tanto ansiava iria me completar mesmo com a dor da perda? Eu sabia que não, que não iria trazer “meu tio”, mas hoje posso responder que sim, foi a melhor coisa que já fiz nesta vida. Posso dizer que foi o planejamento certo para fazer “a virada da chave”.

Partindo com a Xterra

E a virada de chave aconteceu com a Xterra. Patrícia viveu com seu marido a maior aventura de sua vida entre o fim do ano passado e o início deste ano, ao atravessarem o Brasil a bordo de seu carro. (Leia a história aqui). Para que essa aventura acontecesse, primeiro foi preciso adaptar o carro.

Revisamos a mecânica, fizemos martelinho de ouro, alguns ajustes na lataria, pintamos nossa viatur…  Em seguida, começamos as adaptações internas: cozinha, cama, ventilador 12 volts. Depois, adaptamos na parte externa um reservatório de água, um toldo retrátil, um maleiro de teto da Motobul onde guardamos todo o nosso material de camping como mesas, cadeiras e outros acessórios.

Por fim sim começamos a desfrutar de nosso carro a diesel 4×4. Fizemos vários passeios e viagens e, quando menos esperávamos, já estávamos totalmente envolvidos e apaixonados por nossa viatura bruta Xterra.

Xterráquea PatríciaIronia

Hoje, com sua  companheira de todas as horas, Patrícia desfruta com o marido de lugares paradisíacos que antes não poderiam ser acessados. O casal gosta de sair da rotina e não ter nenhuma reserva de hotel. “Não queremos nada que nos  impeça de mudar o rumo. Se há uma paisagem linda e queremos ficar para passar a noite, nossa cama sempre estará a nossa disposição”, afirma. E, para curtir o que ama, nada de esbanjamento. “Neste nosso novo estilo de vida  não carregamos nada além do necessário, mas também não nos falta nada”.

Patrícia finaliza mostrando como sua vida lhe trouxe uma mudança tão grande de paradigma.

Olha como a vida é engraçada, ela muda nossos gostos, muda nossas prioridades. Hoje eu dou valor para as coisas simples: um nascer do sol, um gelado banho de cachoeira, uma bota cheia de lama e poeira. Hoje posso dizer que me libertei de coisas às quais  nem eu sabia que estava presa.

Para tantas aventuras, nada melhor que estar com as botas Xterra lhe protegendo e compondo seu look adventure.

Xterráquea Patrícia

Adicionar Comentário