água X terra
Xterráquea

Xterráquea Mirian e seu Xterra especial

Quando falamos de Xterra, muitas vezes usamos o adjetivo no masculino: Xterráqueo. Outras vezes, usamos o adjetivo no feminino para falar das companheiras dos Xterráqueos ou de alguma zequinha. A história de hoje é de uma Xterráquea. Isso mesmo, uma proprietária de Xterra. Conheçam-na.

XterráqueaApresentando a Xterráquea Mirian

Meu nome é Mirian Teresa Pascon, sou advogada tributarista, nascida no ABC paulista e atualmente morando em Santos.
Tenho carro 4X4 desde 1.999, e no final de 2007 adquiri meu XTerra, ano 2006, na época, com 8 mil kms apenas, pois precisava de um carro a diesel. E lá se vão quase 12 anos e 250 mil kms de parceria.

Um parça

Achou que só o Neymar tinha “parças”? A nossa Xterráquea também tem o seu. E é justamente seu Xterra. Entenda por quê.

Eu a considero meu “parça” mesmo. Por ser meu único carro, viveu praticamente tudo o que vivi neste tempo todo: trabalho, lazer, e todas as intercorrências do dia a dia. Com ele não tem bola perdida: enchentes, mudanças de residências, até barco já puxou, razão originária da aquisição. Viajo bastante desde sempre e com ele, para onde eu pensar, literalmente…E a casa vai junto (risos).

Expedicionária

Com 12 anos de Xterra, a Xterráquea Mirian já fez muitas viagens a bordo de sua máquina. Sozinha ou em grupo, ela não dispensa uma boa viagem em seu parça.

Embora ele e eu sejamos “atlânticos”, por adorar viajar na costa, rodamos bastante por aí, sozinhos ou em grupo, com a galera 4×4. Isso sem contar duas expedições ao Jalapão, no Tocantins, partindo e voltando a Santos, em SP, com quase 5 mil kms entre asfalto e “deserto”. (Nota:  nesta segunda, infelizmente, ele voltou de guincho. A gente sabe que isso faz parte e só acontece com quem vive a vida).

Tragédia

Nem só de alegrias é feita a história da Xterráquea Mirian a bordo de seu carro. Uma tragédia também marcou esses 12 anos de parceria.

XterráqueaEntre tantas idas e vindas, houve muitos sustos e dois acidentes, um mais sério, em 2012, quando, infelizmente, houve a morte de 2 motociclistas que se desgovernaram e se chocaram de frente na estrada Rio-Santos. Entre eles e eu, o robusto motor MWM, que impediu qualquer dano à cabine.

Apesar da tragédia, no final, nem alinhamento sofreu o carro. Com apenas serviços de funilaria no capô, a seguradora, na época, sumiu com o carro, e fui encontrá-lo 3 dias depois, já em um pátio de leilão, pronto para desmonte.

Como sabem, o X-Terra era o carro oficial da Polícia Federal, e uma quadrilha que “esquentava” os chassis fazia a troca para uma viatura com chassi já baixado. O inquérito segue ainda hoje. Recusei-me a receber a forjada “perda total”, ao contrário do sonho de consumo de muitos, e seguimos juntos até hoje. Com muito prazer, segurança e companheirismo.

Inseparáveis

A amizade entre Miriam e seu Xterra é algo raro de se ver. Ambos estão sempre juntos e parecem fazer parte um da vida do outro.Xterráquea

Estamos tão juntos que nossa identidade fica comprometida (risos), quando não estou com ele não tem quem não pergunte. Certa vez, um ex-colega de faculdade a quem eu não via por mais de 20 anos me reconheceu no estacionamento de um shopping por causa dele e das postagens que fazemos nas viagens.

Meu relacionamento com ele já dura mais do que com qualquer namorado (risos). Ele é parte da família, e tem nome: é o Tony Tornado, finaliza.

Xterráquea

1 Comentário

  • Quanto honra ler esta matéria, falando de uma cliente e amiga que confia em nossa oficina para cuidar de sua XTerra e se entrega nos momento de lazer junto a nossa agencia de Turismo 4×4. Muito gratificante conhecer e conviver com esta amiga Míriam.

    Ass. Ronald Ataulo – Mundo Off-Road