Off-road na Serra do Roncador e no Parque das Emas

Serra do Roncador

Um paraíso perdido no Mato Grosso, em meio à floresta amazônica. Situada entre os municípios de Barra do Garças (MT) até a Serra do Cachimbo (PA), está uma região envolvida em belezas naturais e mistérios: a Serra do Roncador.

O local, como relata o Jipeiro Paulo Salerno Lara é impressionante.

Você entra num salão de pedra natural, sabe que alguns metros acima flui um rio de verdade. Aí você contempla sua queda numa cascata de uns 30 metros, por dentro dela, sem se molhar e se perguntando se aquele lugar existe. Esse lugar existe sim.

A fauna da Serra do Roncador

As belezas naturais desse local místico e encantador não se limitam as suas paisagens. Mais uma vez, nosso Jipeiro nos conta um pouco mais do que pôde ver na Serra do Roncador. Ele destaca o contato com a fauna que se apresenta de forma natural e quase inesperada aos olhos dos visitantes.

Na Serra é possível também ver tamanduás livres e admirar de pertinho a nobreza do animal totalmente selvagem. Tomar um “susto de encantamento” com o lobo-guará cruzando à frente do carro e gastar alguns segundos pra se convencer de que não se trata de um novilho tal é o tamanho do bicho.

Outro espetáculo é assistir a uma revoada com centenas de aves, mas desta vez composta de araras e papagaios verdadeiros. Não aqueles sem asas ou rabos cortados,  que na cidade só se vê falando em poleiros  caseiros.

Muitas vezes é preciso alinhar as viaturas numa estrada para dar passagem pra uma multidão da macacos acrobatas. Ou mesmo estar no meio de uma “comitiva” com meio quilômetro de gado nelore criado em extensão selvagem, que aparece do nada e o envolve por todos os lados.

Paulo relata ainda que é possível ficar bem próximo aos animais como anta, queixada (porco do mato), cervos, pacas, emas, araras, papagaios e em uma infinidade de aves. E, como comenta,  “se tiver sorte, pode até tocar  um felino”.

Os sete guardiões

Ao ler esse intertítulo, você provavelmente deve estar pensando na novela da Rede Globo.  Entretanto, Paulo alerta que não se trata de uma ficção, mas uma realidade da Serra do Roncador.

Pra coroar esse flash, pudemos viajar e contemplar os 7 Guardiões. Mas não são aqueles que figuram nas novelas e ficções;são os verdadeiros, gigantes monumentais, imponentes, comissão de frente da Serra. Eles são uma obra muito além do feito humano e observam e vigiam há milhões de anos o vale do majestoso rio Araguaia, com seus tributários dando vida à região, observa.

Apaixonados pelo off-road

Paulo é um Jipeiro apaixonado pelo off-road e junto com seus amigos faz várias expedições.

 Há anos realizamos expedições pelos muitos cantões do Brasil. Estamos na 10ª edição. São destinos e caminhos estudados e planejados por meses, realizados sempre em dezembro e janeiro, saindo da cidade de Belo Horizonte.  São desbravamentos que se desenvolvem em “aventuras seguras” por terrenos de natureza deslumbrante. E, na maior parte do tempo, contamos com o suporte de guias experientes nativos da região. Eles  participam do planejamento e viajam na viatura de frente do comboio.

Serra do RoncadorPara que as expedições aconteçam, os veículos 4×4 são equipados para trajetos “fora de estrada”, com recurso de comunicação VHS para orientação e diversão. O resultado disso, segundo Paulo,  é o conhecimento e acesso a lugares e paisagens “de parar a respiração”. Muitas vezes, segundo o Jipeiro, nem os nativos da região conhecem ou conhecerão. “Um Brasil que só se conhece dessa forma. São maravilhas que o dinheiro não paga”, exalta.

No trajeto da virada de ano, o grupo teve oportunidade, ao explorar a Serra do Roncador e o Parque das Emas, de conhecer lugares exuberantes.  “Geograficamente percorremos belezas naturais, montanhas, vales, cachoeiras e fazendas entre as cidades de Cocalinho do MT e Caiapônia em Goiás, no sopé da Serra dos Caiapós”, finaliza.