"> CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA – MINAS GERAIS - agua X terra
agua X terra

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA – MINAS GERAIS

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA

“A impressão é de que a terra inteira está à vista, abrangida em um olhar.” A frase do naturalista francês  August Saint-Hilaire, que visitou Ibitipoca no ano de 1.822, talvez seja uma descrição poética e perfeita desse lugar maravilhoso. O local, situado em Conceição de Ibitipoca, fica mais perto do Rio de Janeiro que de Nova Serrana, cidade onde moro.

Em Ibitipoca (do indígena, Ibiti – pedra e Poca – que estoura) as belezas são muitas e tem até uma cachoeira chamada Janela do Céu. E confesso a vocês: fiquei muito curioso por conhecer.

E assim, baseado nessa curiosidade, fomos nós, na primeira semana de janeiro, pegar a estrada para conhecer a tal da Conceição de Ibitipoca.

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCACOMO CHEGAR A CONCEIÇÃO DE IBITIPOCA

Pelo mapa, de qualquer jeito, você vai pegar estrada de terra … Então, não precisa nem reclamar.

Já sabendo isso, então vamos dar um direcionamento. Uma boa possibilidade é passar por  São João Del Rey, uma cidade histórica linda, por onde você pode chegar a Santana do Garambéu.

Mas, para chegar lá, você anda 30 km de estrada de terra que parece roça. Sem casa. Só mato e terra. Depois de chegar a  Santana, não se engane: são mais 22 km de estrada de terra batida bem ruim …

Um conselho

Se você não é daqueles acostumados a estradas complicadas, aconselho o seguinte: vá até Lima Duarte do lado de Barbacena e suba a serra. Você pegará 16 km de estrada de chão, terra batida e ruim. Triste, não?

Mas os outros 13 km até a chegada em Conceição é ladrilhada. Bem mais tranquilo, não?

Para você ter uma noção, cheguei por Santana de Garambéu e voltei por Lima Duarte.  Se você quer aventura, então precisa se aventurar pelos buracos e terras e desníveis da região.

Em Conceição de Ibitipoca

Chegamos a  Conceição de Ibitipoca. A cidade fica lá no alto, a 1.200 mts de altura. Para isso subimos muita serra. Você imagina, não é?

Tirando essa subida bem pesada, depois foi encanto total.Fiquei de boca aberta com o quão pequena e charmosa era a vila.Conceição de Ibitipoca é cheia de pousadas e uma igreja encantadora ( sou apaixonada por igrejas) de 1.836.

A igreja tem piso de madeira antiga, segundo andar para o coral atrás da igreja, santos de barro vestidos, e ao centro Nossa Senhora da Conceição. Coisa mais linda como todas as igrejas de Minas!…

Estada na cidade

Em Conceição de Ibitipoca, ficamos na pousada de Itiaçu, do senhor Geraldo, um senhor muito prestativo. O local
fica a 700 m da entrada do parque, ou seja, nem precisamos ir de carro para lá.

Vale a pena lembrar que o Parque Estadual do Ibitipoca é o mais visitado do Brasil e a cachoeira da Janela do Céu, a mais visitada do país sendo também a mais famosa do local.

Se você quer entrar no parque, é só a pé mesmo. Lá é proibido: bicicletas, motos e trilhas, carros de trilhas. Você pode até chegar de carro e estacioná-lo lá, mas lá dentro só a pé.

Dentro do Parque

Estando lá, é impossível não ir ao parque. Então, lá fomos nós. Acordamos às seis da manhã e saímos sentido ao parque.Chegamos às sete.

Para entrar, tivemos que pagar: o valor da entrada é R$ 20,00 sem carteirinha de estudante e R$ 10,00 com a carteirinha. Uma dica para você que quer ir lá: chegue cedo. Como o parque é o mais visitado do Brasil,  lá estão autorizada a entrada somente de 1.000 pessoas por dia. Se você der o azar de ser o 1001º a chegar, você só poderá entrar no outro dia. O parque é literalmente fechado a outros participantes e a fila para entrar é assustadora.

Começamos a subida da serra. Levamos dois litros de água cada um e também comida: barrinha de cereais, um sanduíche integral natural com patê de peito de frango, e chicletes.

A trilha da Janela do Céu

No Parque, existem 3 trilhas: da Janela do Céu com um total de 16 km; a trilha do Pico do Peão com um total de 10 km, e a trilha do Circuito das Águas que tem 5 km. Na entrada do parque, você precisa escolher uma trilha. E isso é algo obrigatório, pois, para conhecer o parque todo, são necessários mais dias.

Como falamos no início que queríamos ver aquela cachoeira, escolhemos a trilha mais famosa: da cachoeira Janela do Céu.

Subindo a trila da Janela do Céu …

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCAComeçamos a subida. Não se engane. A subida é íngreme, puxada, com várias pedras e um total de subida de 3 km.

Quando você chega a quase 700 metros de altura, você encontra o mirante, uma cruz no alto do parque. Durante todo o percurso, existem grutas em que você pode entrar.

Não entramos em muitas grutas, pois até chegar a cada uma você anda mais 2 km pra dentro da mata. Ou seja, depois você gasta mais  2 km para voltar e isso esticaria muito o caminho.

E, como a Janela do Céu é muito visitada e fica bastante cheia,  estávamos tentando chegar lá primeiro.

Mais 3 km por trilhas maravilhosas e incríveis era como se estivéssemos no céu! Era possível tocar as nuvens! (O parque é tão alto que as nuvens passam sobre ele no topo que fica mais de 1.137 mts de altura) e sim! chegamos!

O caminho foi pesado, sim, mas, depois que você tem lá em cima tudo muda: é lindo, maravilhoso, sem palavras e comentários que descrevam aquele lugar.

Curtindo a Janela do Céu

Descemos uma escadinha de madeira super charmosa e fofa. E então passamos pela água. Como era? Congelante de dar cãibra em qualquer um. (Lógico, percebi só depois de um grito de: que água geladaaaaaaa).

Conseguimos, depois disso, chegar à famosa cachoeira Janela do Céu. E o que dizer? Ela é simplesmente a cachoeira mais linda que já vi! E olha que já foi em muitos parques porque eu amo cachoeira.

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCAComo fomos os primeiros a chegar,  ficamos lá sozinhos por uns 40 minutos. Isso foi maravilhoso porque,  como a cachoeira é famosa, ela fica bem cheia.

Descendo a cachoeira

Então saí cedo e peguei ritmo, porque depois desses 30 minutos chegou muita gente aí ficou sem graça.

Outra coisa fantástica desse local é que, quando você chega à “ponta” da cachoeira você consegue ver uma janela que dá visão para o complexo inteiro do parque.  Isso é maravilhoso, inimaginável, incrível!

Descendo a cachoeira

Depois disso, então descemos a trilha e resolvemos dar a volta no parque, porque é mais legal e mais longe. E, como a gente não estava mais sentindo nossas pernas e pés mesmo, lá fomos nós. Até porque “quem está na chuva é pra se molhar”.
Descemos na segunda queda da Janela do Céu chamada Cachoeirinha , que também era maravilhosa. Como fomos em Janeiro e não fazia tanto calor, então não conseguimos nadar, mas contemplamos o local.

Não consegui fazer as outras trilhas, porque após 6 horas andando e mais de 20 km caminhados eu travei e fiquei à base de remédio no outro dia. Resultado? Muita dor nas pernas, dor nos pés, calcanhar inchado. Você sabe,  o problema não é a distância e sim o esforço de tanta subida e tanta pedra. Mas compensou cada passo.

A cidade

Quanto a Conceição de Ibitipoca, já vamos avisando. Fomos em janeiro e lá faz frio a noite, mesmo no calor porque o local é muito íngreme. Se você não tem um carro bem potente, deixe-o na pousada pois as ruas são muito estreitas, de pedra e, quando chove, o carro sai patinando.

Quem vai de carro mais comum, pode passear de Jeep saindo de Ibitipoca, mas, antes de fazê-lo, pesquise. Alguns são muito caros e não vale o preço.

Outra coisa bem local é um passeio que ocorre dentro das fazendas particulares onde você consegue chegar à quarta e à quinta quedas da janela do céu. Lá  você pode nadar em umas piscinas naturais formadas pelas pedras (até porque a cachoeira da Janela do Céu tem 7 quedas ao todo).

Outras cachoeiras

E, se você quiser andar no parque, ele não deixa a desejar em nenhum um momento. Existem mais de 8 cachoeiras para visitação, além da janela do céu.

Para terminar, a cidade possui moradores educados, comida boa e pousada onde fiquei é ótima.

Conceição de Ibitipoca me conquistou.

CONCEIÇÃO DE IBITIPOCAVoltarei com certeza.

 

Adicionar Comentário